terça-feira, 16 de outubro de 2012

ÁRVORE DA VIDA - GUSTAV KLIMT


ASSISTA O VÍDEO DO MAKING OFF DO TRABALHO DE COLAGEM E PINTIRA DA ÁRVORE DA VIDA



TRABALHO DE PROJETO DE VIDA COM ÁRVORES.
Aproveitando a comemoração dos 150 anos de Gustav Klimt , estamos conhecendo algumas de suas obras e começando um trabalho voltado para árvores, inspirados na "Árvore da Vida" de Klimt .
Observações, fotos e desenhos de vários tipos de árvores fazem parte da nossa pesquisa.
A primeira árvore que montamos foi coletiva: a "Árvore da Turma". Cada folha foi trabalhada individualmente pelo aluno e  contem o significado e origem do seu nome, pesquisado nas aulas de 
Projeto de Vida
Esta árvore fica nas salas de aula, ou nos corredores da escola e nos ajuda a  visualizar  a personalidade da turma que é uma soma de cada aluno, nos ajuda a pensar que  cada um fazendo sua parte forma-se um todo que é único no mundo.
Os cuidados com a árvore, os formatos, as particularidades, o meio ambiente onde crescem, a colheita dos frutos e flores, as árvores genealógicas enfim, todos esses temas serão desenvolvidos nas aulas de Projeto de Vida de uma maneira plástica e reflexiva,como as raízes estruturantes,  lapidando a responsabilidade de cada um para o crescimento de uma sala de aula melhor, uma escola melhor, um mundo melhor. 
Abaixo o vídeo que descobrimos nas nossas pesquisas ,do trabalho de uma professora de 2o. grau que montou com a sua turma um trabalho inspirador, usando olhos como folhas. 
Ano passado usamos nossos olhares desenhados e fotografados também nas aulas de projeto de vida.
Mesmo não nos conhecendo construimos temáticas parecidas, para trabalhar a autoestima de nossos alunos através da ARTE!
TRANSFORMANDO SEMENTE EM ÁRVORE E ÁRVORE EM PAPEL E PAPEL EM ARTE E REGISTRO!
As árvores são poemas que a terra escreve sobre o firmamento. Derrubamo-las e transformamo-las em papel para registrar nosso vazio.
Khalil Gibran .
-------------------------------------------------------------------

“Quando a última árvore tiver caído,
quando o último rio tiver secado,
quando o último peixe for pescado,
vocês vão entender que dinheiro não se come.”

Greenpeace


SUGESTÕES DE TRABALHOS UTILIZANDO BOTÕES E A IMAGEM DA ÁRVORE DA VIDA:








DEPOIS DO 1o. TRABALHO DA ÁRVORE DA TURMA COM O SIGNIFICADO DOS NOMES ESTE É NOSSO 2o. TRABALHO EM PROJETO DE VIDA:

TRABALHOS DE RELEITURA DA ÁRVORE DA VIDA DE GUSTAV KLIMT UTILIZANDO RECORTE COLAGEM DE REVISTAS, PAPEIS COLORIDOS, BOTÕES E TINTA; MONTAGEM DE CARTAZES E MÓBILES PELA ESCOLA!

ÁRVORES DA VIDA DA 1703

 

 

 

 

 

 

 




GUSTAV KLIMT E A ÁRVORE DA VIDA FLORESCENDO DA NOSSA FESTA CENTRAL DE LEITORES



 













 







florestas+e+%C3%A1rvores A voz das árvores   Manuel Bandeira




GUSTAV KLIMT
No contexto das práticas artísticas e da história da arte, estamos interessados ​​no pintor Gustav Klimt. Gustav Klimt (1862 - 1918) foi um pintor austríaco que desempenhou um papel importante no desenvolvimento da Art Nouveau.
BIOGRAFIA:

Gustav Klimt , nascido 14  julho  1862 em Baumgarten perto de Viena , morreu em  fevereiro  1918 , em Viena, é um pintor simbolistaÁustria e um dos membros mais proeminentes do movimento Art Nouveau , em Viena. Pintor de composições para personagens, temas, figuras alegóricas, nus, retratos, paisagens, desenhista, decorador, tapeçaria pintores, caixas de mosaico, ceramista, litógrafo.
Segundo filho de uma família de sete, Gustav Klimt nasceu em Baumgarten em 14  julho  1862 , perto de Viena. Filho de Ernst Klimt, gravador ourives, e Anna Finster, ele participou da Escola de Artes Decorativas de Viena  (de) nos anos de 1876 - 1883 , onde foi aluno deFerdinand Laufberger

Em 1883, ele fundou uma oficina com seu irmão Ernst  (de) , que era um gravador ourives, e Matsch Franz  (de) até1891 . Prevê, em especial, os afrescos numerosos, alegorias e emblemas em um acadêmico neo-clássica (como as escadas de o Burgtheater , em Viena 1886-1888) ea precisão de seus retratos é reconhecida. 
Em 1892 , a morte de seu irmão, ele deve garantir a segurança financeira de sua família. Ele começou sua ruptura com o acadêmico . Além disso, o departamento se recusou a sua nomeação para a cadeira de pintura de história de Belas Artes.
Com vários de seus amigos, incluindo Koloman Moser , Joseph Maria Olbrich , Mol Carl, Josef Hoffmann , Kurzweil Max  (de) , Josef Engelhart  (de) e Ernst Stöhr , cria 3 abril  1897 um jornal chamado Ver Sacrum ( Primavera Sagrado ) e tem a ambição de construir um edifício dedicado às artes. No mesmo ano ele participou da fundação da União dos artistas figurativos, conhecido como Secessão de Viena com 19 artistas Künstlerhaus . Esta separação marca o desejo de Klimt novidade e rosto de muitos outros artistas Modelo: acreditação do academicismo vienense responsável por uma verdadeira "obscurantismo" artística. Por sua parte, a Künstlerhaus na verdade não estabelecer uma comunicação entre artistas estrangeiros e seus inovadores colegas austríacos.
Ele tornou-se presidente da associação, cujo objetivo é reformar a vida artística do período e criar obras de arte que elevam "arte austríaca, em um reconhecimento internacional que aspira" . É também a ponte entre as artes menores, disse, para trazer objetos utilitários e obras de arte para criar uma obra de arte total, de acordo com uma citação de Wagner para transformar o mundo através de artes. As artes devem sensibilizar e longe de qualquer compromisso com a arte e academicismo estabelecido.
Esta fundação é de alguma forma a resposta ao movimento Art Nouveau na França e Jugendstil na Alemanha que desenvolve. A revista Ver Sacrum torna-se o meio de expressão da Secessão, eo porta-voz de que isso vai mudar o mundo. Joseph M. Olbrich consegue alcançar o desejado edifício dedicado às artes por Klimt, a Secessão que dá jovens artistas figurativos uma exposição permanente de suas obras, e cristaliza como uma espécie de manifesto as idéias do grupo: "Toda vez que sua arte, toda a arte a sua liberdade" .
TEXTO RETIRADO DA PÁGINA:

ART NOUVEAU

Estilo artístico que se desenvolve entre 1890 e a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) na Europa e nos Estados Unidos, espalhando-se para o resto do mundo, e que interessa mais de perto às Artes Aplicadas: arquitetura, artes decorativas, design, artes gráficas, mobiliário e outras. 
A fonte de inspiração primeira dos artistas é a natureza, as linhas sinuosas e assimétricas das flores e animais. O movimento da linha assume o primeiro plano dos trabalhos, ditando os contornos das formas e o sentido da construção. Os arabescos e as curvas, complementados pelos tons frios, invadem as ilustrações, o mundo da moda, as fachadas e os interiores.
O art nouveau é um estilo eminentemente internacional, com denominações variadas nos diferentes países. Na Alemanha, é chamado jugendstil, em referência à  revista Die Jugend, 1896; na Itália, stile liberty; na Espanha, modernista; na Áustria, sezessionstil. Os três maiores expoentes austríacos do art nouveau, integrantes da Secessão vienense, são o pintor Gustav Klimt (1862 - 1918), o arquiteto Joseph Olbrich (1867 - 1908) - responsável, entre outros, pelo Palácio da Secessão, 1898, em Viena - e o arquiteto e designer Josef Hoffmann (1870 - 1956), autor dos átrios da Casa Moser, 1901/1903, da Casa Koller, 1902, e do Palácio da Secessão. Os trabalhos de Klimt são emblemáticos do modo como a pintura se associa diretamente à decoração e à ilustração no art nouveau. Suas figuras femininas, de tom alegórico e forte sensualidade - por exemplo, o retrato de corpo inteiro de Emilie Flöge, 1902, Judite I, 1901, e As Três Idades da Mulher, 1908 -, têm grande impacto em pintores vienenses como Oskar Kokoschka (1886 - 1980) e Egon Schiele (1890 - 1918).
No modernismo de 1922, os nomes dos artistas decoradores John Graz (1891 - 1980) e dos irmãos Regina Graz (1897 - 1973) e Antonio Gomide (1895 - 1967), todos alunos de Ferdinand Hodler, evidenciam influências do art nouveau no Brasil. No campo das artes gráficas, alguns trabalhos de Di Cavalcanti (1897-1976) - Projeto para Cartaz (Carnaval), s.d. e de J. Carlos (1884 - 1950) - por exemplo, as aquarelas Um Suicídio, 1914, e Garota na Onda, s.d. - se beneficiam do vocabulário formal da "arte nova".

TEXTO RETIRADO DA PÁGINA http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=909


OBRAS DE KLIMT:








Um comentário:

Antonio B Duarte Jr disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Técnico em Informática online. Antonio B Duarte Jr